Festa de São João da Arca de Noé

O São João da Arca de Noé foi lindo!
Além das apresentações, tiveram jogos e brincadeiras, brindes e muito arrasta pé com o trio de forró. A decoração estava um capricho e as comidinhas típicas deliciosas.

A Equipe da Arca estava toda vestida de camisa quadriculada, como manda o figurino. E muitos alunos também estavam a caráter, com seus trajes de babados, chapéus de palha e fitas no cabelo.

Agradecemos à todos pela presença!

Até a próxima. ANARRIÊ!!!

A decoração da nossa festa estava caprichada e nossos pequenos vieram vestidos a caráter.

A decoração da nossa festa estava caprichada e nossos pequenos vieram vestidos a caráter.

Plateia lotada para ver as apresentações feitas com muito carinho.

Plateia lotada para ver as apresentações feitas com muito carinho.

Eis os grandes pequenos forrozeiros! Quanta alegria!!!

Eis os grandes pequenos forrozeiros! Quanta alegria!!!

Anúncios

Encerramento do 1° Semestre e Festa de São João | Circular #7

Esta circular tem por finalidade informar sobre as atividades relativas ao final do 1° semestre.

Os Relatórios de Avaliação serão entregues, estando os professores e a coordenação da escola à disposição dos pais para esclarecerem qualquer aspecto da avaliação que se faça necessário.

Constam também na circular, informações sobre a nossa festa de São João, que será realizada no dia 19.06, o retorno às aulas e a taxa de material do 2° semestre.

É necessária a devolução da circular no classificador de avisos da criança devidamente assinada.

Quem ainda não tem, poderá imprimir em pdf aqui no blog no link abaixo ou solicitar na secretaria.

Atenciosamente,
A Direção.

Circular 7 – Encerramento do 1° Semestre, Festa de São João e outros.pdf

A Origem do São João

O mês de junho é mês de São João, um dos eventos mais festejados do Brasil, mas como surgiu mesmo a festa junina?

Festas juninas ou festas dos santos populares são celebrações que acontecem em vários países historicamente relacionadas com a festa pagã que era celebrada no dia 24 de junho e cristianizada na Idade Média como “Festa de São João“. Os outros dois santos populares celebrados nesta mesma época são São Pedro e São Paulo (no dia 29) e Santo Antônio, o santo casamenteiro (no dia 13).

Essas celebrações são particularmente importantes no Norte da Europa, mas são encontrados também em outros países.

As Festas Juninas são celebradas em todo o Brasil, principalmente na Região Nordeste.

As Festas Juninas são celebradas em todo o Brasil, principalmente na Região Nordeste.

No Brasil, esta festividade foi trazida pelos portugueses durante o período colonial.

Nesta época, havia uma grande influência de elementos culturais portugueses, chineses, espanhóis e franceses. Da França veio a dança marcada, característica típica das danças nobres e que, no Brasil, influenciou muito as típicas quadrilhas. Já a tradição de soltar fogos de artifício veio da China, região de onde teria surgido a manipulação da pólvora para a fabricação de fogos. Da península Ibérica teria vindo a dança de fitas.

Todos estes elementos culturais foram, com o passar do tempo, misturando-se aos aspectos culturais dos brasileiros (indígenas, afro-brasileiros e imigrantes europeus) nas diversas regiões do país, tomando características particulares em cada uma delas.

Embora sejam comemoradas nos quatro cantos do Brasil, na Região Nordeste as festas ganham uma grande expressão, pois como é uma região onde a seca é um problema grave, os nordestinos aproveitam as festividades para agradecer as chuvas raras na região, que servem para manter a agricultura.

Além de alegrar o povo da região, as festas representam um importante momento econômico, pois muitos turistas visitam cidades nordestinas para acompanhar os festejos.

A maioria da comida típica desse período é feita de milho pois esta é a época de colheita, então grande parte dos doces, bolos e salgados, relacionados às festividades, são feitos deste alimento. Pamonha, cural, milho cozido, canjica, cuscuz, pipoca, bolo de milho são apenas alguns exemplos.

As tradições fazem parte das comemorações. As fogueiras servem como centro para a famosa dança de quadrilhas. Os balões também compõem este cenário, embora cada vez mais raros em função das leis que proíbem esta prática e dos riscos de incêndio que representam.

O amendoim, o milho, a pamonha são exemplos de comidas típicas desse período.

O amendoim, o milho, a pamonha são exemplos de comidas típicas desse período.

No Nordeste, ainda é muito comum a formação dos grupos festeiros. Estes grupos ficam andando e cantando pelas ruas das cidades. Vão passando pelas casas, onde os moradores deixam nas janelas e portas uma grande quantidade de comidas e bebidas para serem degustadas. O forró também é um ritmo musical e dança a dois muito consumido pelos nordestinos nesse período.

Já na região Sudeste, são tradicionais a realização de quermesses. Estas festas populares são realizadas por igrejas, colégios, sindicatos e empresas. Possuem barraquinhas com comidas típicas e jogos para animar os visitantes. A dança da quadrilha geralmente ocorre durante toda a quermesse.

Como Santo Antônio é considerado o santo casamenteiro, são comuns as simpatias para mulheres solteiras que querem se casar. No dia 13 de junho, as igrejas católicas distribuem o “pãozinho de Santo Antônio”. Diz a tradição que o pão bento deve ser colocado junto aos outros mantimentos da casa, para que nunca ocorra a falta. As mulheres que querem se casar, diz a tradição, devem comer deste pão.

Fonte: http://www.suapesquisa.com/musicacultura/historia_festa_junina.htm